sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Rimsky-Korsakov

Nikolai Andreievitch Rimsky-Korsakov (1844 - 1908) foi um romântico russo, dos mais russos, um autodidata que tornou-se um conhecedor perfeito do seu métier. Por profissão ele era oficial de Marinha, mas sempre estudou música e chegou a ser o Inspetor-Geral das orquestras na esquadra russa.
De uma geração após o Grupo dos Cinco, foi de um nacionalismo intransigente, embora sua música seja a menos eslava der todos os compositores russos. Ela está cheia de orientalismos e de exotismos, mas é evidente a influência de Liszt e sua musica de programa. Assim como é clara a influência da orquestração de Berlioz que ele, no entanto, superou, na opinião de Otto Maria Carpeaux, no que diz respeito à técnica.
Aluno de outro autodidata, Balakirev, é possível que Rimsky-Korsakov tenha sido o maior mestre da orquestração em toda a música moderna. Segundo Carpeaux, "sua arte de produzir sonoridades fascinantes e fantásticas é inigualada". Só que não serviu a objetivos mais altos.
Rimsky-Koprsakov tinha uma preferência e paixão pelo balé, pela dança e muitas de suas obras continuam no repertório. Os russos preferem suas óperas: A Moça de Pskov (1873), Floco de Neve (1882), Sadko (1896), Kitaj (1906), O Galo de Ouro (1907). Os músicos e a platéia ocidental preferem os poemas sinfônicos; Sadko (1867), Antar (1868) e sobretudo o popularíssimo Scherezade (1888), além da abertyura do concerto Páscoa Russa.
Se é verdade de quase todas essas obras são tecnicamente perfeitas, os críticos concordam que nenhuma delas tem profundidade.
Sua tradição foi continuada por Alexander Konstantinovitch Glazunov (1865 - 1936), compositor que ficou conhecido sobretudo pelo poema sinfônico Stenka Rasin, cujo tema principal ficou conhecido no mundo todo: a Canção dos Barqueiros do Volga
Mário de Andrade, como crítico, não demonstra muito respeito pela música de Rimsky-Korsakov. Reconhece sua técnica de "instrumentador formidável", mais informa que ele (com o francês Saint-Sãens e o alemão Richard Strauss) elevaram o gênero "à mais grandiosa e mesquinha finalidade" (acusação que fez também a Berlioz e a Liszt).
A única outra referência que faz ao compositor é para reconhecer que Balarirev, O Grupo dos Cinco, César Cui, Borodin, Mussorgsky e Rimsky-Korsakov souberam empregar elementos musicais populares na criação de uma música russa eficientemente nacionalista.
Segundo Edson Frederico, Rimsky-Korsakov escreveu três sinfonias, 15 óperas. Música orquestral e um Tratado de Orquestração. E ainda fez música para uma cena dramática de Pushkin, Mozart e Salieri (sobre a culpa do invejoso saliere na morte de Mozart).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário